June 25, 2024

A Lightning Labs, empresa responsável pela Lightning Network, lançou uma atualização do Protocolo de Ativos Taproot, anteriormente conhecido como Taro Assets Protocol, oferecendo aos usuários do Bitcoin uma forma potencialmente mais eficiente de criar novos ativos na blockchain.

Em uma postagem de blog em 16 de maio, a Lightning Labs criticou os métodos atuais de registro de ativos na blockchain do Bitcoin, descrevendo-os como “particularmente ineficientes” e apontando para protocolos pesados que gravam metadados de ativos “diretamente no espaço do bloco”.

“Agora, temos o prazer de anunciar a mais recente versão do Protocolo de Ativos Taproot, um protocolo escalável para emissão de ativos no Bitcoin e na Lightning. Com este lançamento, os desenvolvedores têm um conjunto central de recursos para tokenizar o dólar de maneira eficiente em termos de cadeia!”, anunciou a Lightning Labs no Twitter.

O Protocolo de Ativos Taproot foi projetado para operar principalmente off-chain, a fim de evitar a congestão de rede que se tornou uma característica indesejada da rede Bitcoin desde a introdução do padrão de token BRC-20 pelo desenvolvedor anônimo “Domo” em 8 de março.

De acordo com a Lightning Labs, os usuários do Protocolo em breve poderão integrar ativos BRC-20 à Lightning Network, aproveitando as carteiras, exchanges e comerciantes existentes, em vez de precisar começar um novo ecossistema do zero.

Domo já afirmou anteriormente que o Protocolo de Ativos Taproot é uma solução “muito melhor” para a criação de novos ativos no Bitcoin em comparação com os métodos existentes, como o JavaScript Object Notation (JSON), pois permite que os usuários se movam facilmente para a rede Lightning para “transações rápidas e baratas”.

A maioria dos tokens BRC-20 criados até o momento utiliza o formato JSON para registrar contratos de token, criar tokens e transferi-los. Esse método tem sido amplamente criticado pelos desenvolvedores, que afirmam que o processo gera custos de transação quatro vezes maiores em comparação com o uso exclusivo de formato binário.

O Protocolo de Ativos Taproot é a versão renomeada do protocolo originalmente chamado de “Taro”. A Lightning Labs foi obrigada a alterar o nome do software após um processo por violação de marca registrado movido pela empresa de desenvolvimento de blockchain Tari Labs em 8 de dezembro do ano passado.

Embora o valor total dos tokens BRC-20 tenha brevemente ultrapassado a marca de US$ 1 bilhão em 9 de maio, desde então, diminuiu para US$ 500 milhões, representando uma queda de quase 50%.

Em conclusão, o lançamento da atualização do Protocolo de Ativos Taproot pela Lightning Labs traz a promessa de uma solução escalável para a emissão de novos ativos na rede do Bitcoin. Ao oferecer uma alternativa mais eficiente aos métodos anteriores, o protocolo permite aos usuários aproveitar os benefícios da Lightning Network e realizar transações mais rápidas e econômicas. Embora ainda haja desafios a serem superados, como a queda no valor dos tokens BRC-20, é um passo significativo em direção a um ecossistema mais eficiente e sustentável para ativos digitais na rede Bitcoin.

Copyright © All rights reserved. | BroadNews by AF themes.