June 23, 2024

O Bitcoin, a maior e mais popular criptomoeda do mundo, experimentou uma breve queda para o nível de US$ 28 mil nesta sexta-feira (24). Essa queda ocorreu logo após a divulgação dos números da inflação pelo Federal Reserve dos Estados Unidos. No entanto, em um período de cerca de 24 horas, o Bitcoin conseguiu se recuperar e retomar a tendência de alta.

Segundo dados da CoinGecko, o Bitcoin estava sendo cotado a US$ 28.170, ou R$ 148.980, após um aumento de 1,6%. O volume de negociação da moeda atingiu a marca de US$ 23,5 bilhões, enquanto o domínio do Bitcoin aumentou para 46,89%.

Enquanto isso, o Ethereum, principal concorrente do Bitcoin, estava sendo negociado a R$ 9.551, registrando um aumento de 3% nas últimas 24 horas. A capitalização de mercado do criptoativo alcançou US$ 1,18 trilhão, um aumento de 2,87% em relação ao dia anterior. Por outro lado, o volume total do mercado cripto nas últimas 24 horas teve uma queda de 17,89%, chegando a US$ 55,27 bilhões.

Embora o Bitcoin tenha conseguido se recuperar, as altcoins, que são as criptomoedas alternativas, ainda enfrentam dificuldades. Após a queda significativa do Bitcoin, desencadeada pelos dados da inflação, várias altcoins entraram em um período de declínio e ainda não conseguiram se recuperar completamente. Moedas como BNB, XRP, Cardano (ADA), Dogecoin (DOGE) e Polygon (MATIC) permanecem no vermelho, registrando uma queda de 3% nas últimas 24 horas.

Por outro lado, algumas criptomoedas conseguiram apresentar ganhos durante esse período. A Lido Staked Ether (STETH), por exemplo, registrou um aumento de 0,7%, atingindo o valor de R$ 9.279. Entre as criptomoedas que tiveram o maior crescimento nas últimas 24 horas, destaca-se o token MASK, com um lucro superior a 13%, de acordo com a CoinGecko.

No entanto, nem todas as criptomoedas tiveram um desempenho positivo. O token Arbitrum sofreu uma queda impressionante de mais de 70% em apenas 24 horas, logo após o lançamento do staking da plataforma. Atualmente, o token ARB é negociado a R$ 7,64.

Em suma, o Bitcoin conseguiu se recuperar rapidamente e retomar seu caminho de alta, mas muitas altcoins ainda enfrentam dificuldades para se recuperar completamente. O mercado cripto continua volátil e sujeito a diversas influências, incluindo eventos macroeconômicos e lançamentos de novas tecnologias. Os investidores devem estar atentos a essas flutuações e adotar uma abordagem cautelosa ao tomar decisões de investimento no mercado das criptomoedas.

Enquanto o Bitcoin conseguiu recuperar sua trajetória ascendente, a volatilidade persistente no mercado das criptomoedas continua a afetar diferentes ativos. A recente queda das altcoins mencionadas anteriormente ressalta a necessidade de cautela ao investir nesse setor em constante evolução.

BNB, a criptomoeda nativa da plataforma Binance, enfrentou um declínio de 3% nas últimas 24 horas. Embora a Binance seja uma das principais exchanges do mercado, a moeda BNB ainda está suscetível a flutuações significativas. A XRP, token associado à Ripple, também registrou uma queda de 3%, revelando a vulnerabilidade dessas altcoins diante das oscilações do mercado.

Outra criptomoeda afetada negativamente foi a Cardano (ADA). Apesar de sua popularidade e de sua promissora tecnologia blockchain, a ADA sofreu uma queda de 3% nas últimas 24 horas. O mesmo ocorreu com a Dogecoin (DOGE), que ganhou destaque com o apoio de figuras públicas, mas apresentou uma queda de 3% em seu valor.

A Polygon (MATIC), uma plataforma de escalação da Ethereum, também não escapou da tendência de queda, registrando uma diminuição de 3% no período analisado. Esses movimentos ressaltam a volatilidade intrínseca das altcoins e a importância de uma análise cuidadosa antes de tomar decisões de investimento.

Por outro lado, algumas criptomoedas conseguiram resistir às tendências negativas e apresentaram um desempenho positivo. A Lido Staked Ether (STETH) registrou um aumento de 0,7% nas últimas 24 horas, demonstrando sua capacidade de manter a estabilidade em um mercado volátil.

Um destaque notável foi o token MASK, que obteve um lucro de mais de 13% nesse período. Essa valorização substancial pode ser atribuída a vários fatores, incluindo a demanda por recursos de privacidade e anonimato no ecossistema das criptomoedas.

No entanto, é importante ressaltar que o mercado das criptomoedas é altamente imprevisível e está sujeito a uma série de fatores externos. A recente queda no preço do Bitcoin após a divulgação dos números da inflação mostra como eventos macroeconômicos podem impactar o setor. Além disso, o lançamento de novas tecnologias e regulamentações governamentais podem afetar significativamente o valor das criptomoedas.

Em conclusão, o Bitcoin conseguiu se recuperar e retomar sua trajetória de alta, mas muitas altcoins continuam enfrentando desafios para se recuperar totalmente. A volatilidade persistente no mercado das criptomoedas ressalta a necessidade de uma abordagem cautelosa ao investir nesses ativos. Os investidores devem realizar pesquisas aprofundadas, monitorar as tendências do mercado e considerar sua tolerância ao risco antes de tomar decisões de investimento nesse setor em constante evolução.

Copyright © All rights reserved. | BroadNews by AF themes.